2018 - Kaoos TV

Escrito por Julia . Posted in Entrevistas

Entrevistador: Como está sendo o verão para você até agora?

Tarja: Tem sido bom, eu estou podendo aproveitar mais minha casa, nós decidimos ter menos shows esse verão, nós fizemos alguns shows nesse esse ano, mas foram poucos porque eu queria ficar concentrada em escrever músicas novas para o novo álbum de rock. O processo de compor música está indo muito bem, eu estou me divertindo e eu também preciso ficar em casa pra ter um pouco mais de tempo com a família, eu não irei ver muito eles nesse outono, mas tem sido legal, muito quente também!

E: Você também já teve tempo pra relaxar e fazer nada?

T: Ainda não! Essa hora vai chegar, eu vou ter um feriado. Para ser honesta eu não lembro onde foi e quando foi o último feriado que eu tive com a minha família, nesses períodos a gente fica com tudo desligado, até mesmo os celulares! Então em agosto eu vou ter um pouco mais de uma semana de feriado. Isso é excelente!

E: A última vez que você esteve em Vaasa, eu conversei com você e o que aconteceu Vaasa (acidente no show do Raskasta Joulua) foi algo que ninguém poderia esperar. Quais tipos de memórias você tem daquele dia?

T: Foi um pouco caótico, eu não tinha nem entrado no palco ainda, eles começaram a evacuar o local antes de eu ver a plateia, foi um pouco triste nesse sentido e em muitos outros sentidos foi triste o que aconteceu, mas no fim daquele dia foi um momento em que todos nós como artistas sentimos juntos! Foi um momento também em que sentimos que tudo pode acontecer, nós somos apenas seres humanos e as coisas estão fora de nossas mãos, foi um momento de sentimento bonito, de poder sentir um ao outro, o cuidado, entende?! Nós fomos atingidos por isso. No final, eu posso dizer que foi um bonito sentimento, que nós estávamos lá junto dando apoio uns aos outros.

E: No geral, como foi a experiência com no Raskasta Joulua?

T: Foi ótima, eu aproveitei bastante. Nesse ano você poderá me ver em muitos shows (do Raskasta Joulua), quase a turnê inteira, algo como 18 shows.

E: Então você gostou tanto que vai fazer mais shows...

T: Sim, eu acho que eles gostaram bastante também.

E: Hoje você estará fazendo show com uma orquestra filarmônica, isso é uma coisa que você não faz com frequência, quão ansiosa você está para show hoje a noite?

T: Vai ser um show legal, não vai ser com a orquestra toda completa, apenas alguns membros da orquestra da cidade de Vaasa, por conta da falta de espaço, o palco de hoje é um palco grande, mas não grande o suficiente para caber uma orquestra filarmônica completa comigo e minha banda. Mas é uma oportunidade legal eu realmente me divirto fazendo esses tipos de shows, o último que eu fiz assim (com orquestra) foi anos atrás.

E: O show de hoje é de alguma maneira diferente dos outros shows com orquestras que você já fez?

T: Sim, com certeza! Esse será um show especial, será baseado na minha música e definitivamente nos meus álbuns, você ouvirá músicas de todos os meus álbuns e até mesmo um medley do Nightwish. Os arranjos foram feitos de acordo com cada música.

E: Então você teve que se preparar bastante para esse show?

T: Na verdade, não! Os arranjos, esse foi o ponto! E claro, estar em contato com o condutor, passar para eles como tocar com metrônomo, orquestras não estão acostumadas a usar metrônomos, eles precisam estar em contato com o condutor a todo tempo. Mas nós tivemos a passagem de som hoje.

E: Você realmente gosta de se desafiar!

T: A todo tempo! Desafio é meu segundo nome, eu acho. Em tudo o que eu faço, eu não gosto de me repetir. Se eu escrevo uma musica, eu escrevo ela da maneira que foi nascida. Me incomoda muito se eu escrevo uma música similar a outra. Eu preciso ir além, absolutamente isso é um desafio grande que eu sempre estou encarando ou me colocando. Mas se eu sei que eu sou capaz de cair nesse desafio, eu encaro isso!

E: Então eventualmente isso se torna cada vez mais difícil porque cada vez mais você lança álbuns novos!

T: Sim, nesse sentindo definitivamente fica cada vez mais difícil. Mas o desafio está em tudo, o desafio está em com quem você decide trabalhar, ou onde você decide ir... tudo é um desafio! E eu tenho que ser capaz de me arriscar também, porque se você não se arrisca nada acontece! Sempre há espaços para melhoras na vida e na musica. Você não pode ser o melhor no que você faz, você pode apenas almejar a perfeição.

E: Ontem você lançou um novo álbum ao vivo, ACTII, onde você tocou em dois lugares totalmente diferentes. Você poderia falar um pouco sobre isso?

T: Act II é meu segundo álbum ao vivo, foi gravado em Milão na Itália e o outro show foi gravado no London Metropolis Studio, não um show acústico, foi show de rock em um estúdio em Londres, em um estúdio histórico, eu me senti muito honrada por fazer um show lá pra imprensa, para pessoas da gravadora e para um grupo de fãs, eles vieram de todas as partes do mundo, eles estavam sentados bem na minha frente. Eu me diverti muito, porque isso foi muito assustador - performar ao vivo as músicas do novo álbum, nós estávamos fazendo de fato o primeiro show! e os fãs fiéis que já viram meus dias bons, ruins e todos os tipos de dias meus, eles já me conhecem, então eles estavam respirando o mesmo ar, ouvindo as músicas pela primeira vez, e eu estava vendo a reação deles, vendo como se sentiam com a música, foi realmente muito bom. Eu queria ter esses tipos de oportunidades de novo. Já Milão foi um show maior foi filmado em 2016, eu estive trabalhando nesse lançamento na edição de vídeo e música por quase 6 meses, eu gastei todo o início do ano nisso, por que esse lançamento tem 8 horas e meia de música e vídeo, porque também tem dois festivais incluídos, Hellfest e Woodstock, muitas músicas, muitas fotos, um monte de material em um álbum.

E: Como foi a experiência de tocar em frente apenas de algumas pessoas? Foi mais assustador do que tocar em frente de milhares de pessoas porque você está mais próxima das pessoas que estão assistindo o show?

T: Definitivamente é mais difícil para mim tocar na festa de aniversário do meu irmão ou alguma coisa do tipo, sério! Você sente a emoção das pessoas, eu posso receber tudo isso e isso é uma informação muito grande que vem na sua direção. Obviamente Woodstock tinha mais de meio milhão de pessoas na minha frente, quando eu fui para o palco eu estava ... Eu não consigo nem mesmo descrever o sentimento que você tem vindo do oceano de pessoas, eu apreciei isso também, mas eu estava tão nervosa em Londres, todo mundo estava, mas quando terminamos de tocar a primeira música nos acalmamos e nos divertimos. E nós como banda, nos sentimos juntos. Os fãs tiveram um grande momento, foi uma ótima celebração!

E: Falando sobre o outono, você vai entrar em turnê com o Stratovarius, quão ansiosa você está por isso?

T: Muito ansiosa! Eu estive procurando por um “parceiro no crime” da Finlândia por um longo tempo. Eu amaria já ter entrado em turnê com outras bandas finlandesas, mas sempre o problema vem quando você precisa encontrar uma data adequada na agenda, porque todo mundo está em turnê, todo mundo está lançando álbum, as agendas são diferentes, fazer as agendas combinarem foi um trabalho difícil. Eu fiquei bastante feliz quando finalmente eu recebi a noticia que o Stratovarius poderia fazer a tour comigo, já que nós somos amigos por um longo tempo e é realmente fantástico de entrar em turnê com eles.

E: Quão diferente é o seu setlist que você está tocando quando você planeja fazer um show mais pesado? Você planeja colocar músicas mais pesadas nesses shows ou isso realmente tem a ver com quem você está em turnê?

T: De modo algum, hoje a noite você irá ouvir um setlist pesado meu. Meus shows são muito atmosféricos, são muito emocionais, meu público é também bem mente aberta, [às vezes] eles são jovens vindo com seus pais, mas eles são pessoas do rock, metal. Eu toco show de rock!

E: Sobre os planos futuros, o que está no escopo após a turnê com Stratovarius? Você está planejando em fazer mais shows com Raskasta Joulua, mas o que acontece depois disso? Um novo álbum?

T: Eu vou estar em outra turnê agora em agosto, eu tenho o primeiro show no Brasil, 3 semanas mais ou menos de turnê na América Latina e no Estados Unidos antes da turnê com o Stratovarius , depois disso eu tenho a turnê com o Stratovarius que é bem longa, logo depois disso eu tenho os 18 shows com o Raskasta Joulua na Finlândia, depois disso eu vou direto para República Checa para os meus shows sinfônicos de natal. Eu lancei no final do ano um álbum de natal. Se você me perguntar em qual forma de voz e forma física eu vou estar no final do ano... eu não sei! Vamos ter esperança para o melhor, eu temo pelo pior [risos]. Eu estive correndo como louca, eu estou fisicamente na melhor forma, eu acho que no momento vocalmente também. Ao menos o início não irá ser tão difícil, vamos ver quanto tempo isso pode durar!

E: Você também planeja em lançar música nova também no próximo ano?

T: Definitivamente sim! Esse álbum que eu estou escrevendo agora... eu espero entrar em estúdio e na produção no início do próximo [ano], então você pode esperar um álbum novo mais ou menos setembro ou outubro de 2019. Primeiramente eu vou fazer shows ano que vem em muitos festivais!

E: Obrigado pelo seu tempo, o melhor para você no futuro. Você tem alguma coisa para dizer para os seus fãs?

T: Como sempre, eu quero agradecer vocês pelo suporte e o amor e obrigada por estarem comigo por muitos anos, muito anos lindos passaram, eu sou muito grata pelo apoio de vocês e vejo vocês na estrada!