2018 - Pohjalainen

Escrito por Julia . Posted in Entrevistas

Escrever músicas, nadar em lagos, turnê mundial e cuidar de um filho - a equipe editorial cultural entrevistou Tarja Turunen, que irá performar no Vaasa Festival no sábado.

E: Você irá para o palco do festival com a sua banda e a orquestra da cidade de Vaasa. Este tipo de show provavelmente não é o mais comum para você?

T: Não. A última vez que fiz um show assim foi na Hungria há alguns anos. Eu fiz muitos shows com orquestras sinfônicas, mas menos o tipo em que minha banda também participa. A orquestra em Vaasa fez arranjos de minhas músicas, elas têm muitas partes sinfôncias. Eu estou um pouco nervosa sobre como será e se haverá tempo o suficiente para uma passagem de som por exemplo. A intenção e tocar músicas de todos os meus álbuns, mas focando no último. Então será um show de rock 'n' roll.

E: O que o pessoal do heavy metal e o pessoal da música clássica têm em comum?

T: Ambos frequentemente são perfeccionistas, e as pessoas fazem seu trabalho com uma paixão enorme, e é por isso que foi fácil para mim entrar em círculos de heavy. (risos)

E: O que você fez durante o verão?

T: Eu fiz alguns shows em festivais, mas além disso eu foquei em escrever músicas em casa. Essa tem sido minha prioridade. Eu espero ir ao estúdio no começo do ano que vem. O lançamento do álbum seria no final do ano.

E: Você precisa de sua própria paz quando escreve música?

T: Nem sempre necessariamente. As músicas nasceram com a minha filha correndo por aí, Marcelo assistindo futebol na TV e eu escrevia com fones no ouvido.

E: Que tipo de Tarja o próximo álbum irá oferecer?

T: Uma Tarja familiar do rock sinfônico. Eu estou na fase em que eu preciso começar a pensar no tema e no conceito do álbum. A música sempre vem primeiro, e o tema depois. Eu arrumo ideias ao viajar, isso me inspira para escrever.

E: Você e sua família vivem na Espanha. Vocês já conseguiram visitar a Finlândia neste verão?

T: Eu dei umas passadas algumas vezes a trabalho. É realmente incrível poder vir fazer música aí de novo.

E: Você já nadou em águas naturais neste verão?
 
T: Ainda não. Droga, eu deveria dar um mergulho no mar de Vaasa e ir dar uma nadada noturna com os caras da banda depois do show. Ei, tá aí uma ideia!
 
E: Qual é o ponto alto de seu verão?
 
T: Férias de verão de duas semanas. Eu não tive férias em família nos últimos sete anos. Nós vamos mergulhar nas Maldivas. Eu posso desligar meu cérebro totalmente.

E: Você fará uma turnê A Nordic Symphony com o Stratovarius durante o outono. De onde veio esta ideia?

T: Eu tentei por muito tempo encontrar uma banda finlandesa com a qual fazer turnê. Os cronogramas acabaram sendo realmente desafiadores. Com o Stratovarius nós pudemos fazer isso. Timo Kotipelto já é meu amigo há muito tempo.

E: Como você organiza o cuidado com a sua filha?

T: Naomi fez a tour conosco pelos primeiros quatro, quase cinco anos. Agora a Naomi vai para a escola, então meu marido Marcelo fica em casa para cuidar dela quando eu vou para uma turnê.

E: Que língua sua filha fala?
 
T: O finlandês e o inglês dela são quase igualmente fortes. Espanhol é o claro terceiro lugar.
 
E:Ela herdou sua musicalidade?
 
T: Sim, ela é natural em música. Naomi toca o piano. A professora de piano dela vai à nossa casa uma vez por semana.

E: Que conselho você daria à sua filha se ela decidisse buscar uma carreira na música?

T: Mantenha os pés no chão e a cabeça nas nuvens. Seja ousada, porque sem coragem você não irá muito longe na vida.
 
"Melódico, lírico, bombástico"
 
O músico compositor Markku Lindfors está responsável por arranjar as músicas de Tarja Turunen para a orquestra da cidade de Vaasa. A orquestra da cidade será ouvida ao longo de um total de dez músicas.

Lindfors não estava familiarizado com o trabalho de Turunen de antemão.

 "Primeiro eu pensei, oh, é pesado. Eu fiquei surpreso com o quão maravilhosas as músicas dela são. Melódicas e bombásticas. Com montes de lirismo e variação."
 
As partes orquestrais foram trabalhadas em um cronograma apertado. Lindfors recebeu a lista de músicas na primeira semana de junho. A orquestra já esteve ensaiando por duas semanas.
 
"Este foi um tipo diferente de trabalho e desafiador. A orquestra é grande, e ainda tem a banda e a engenharia de computação. A orquestra não pode viajar demais."
 
A orquestra completa da cidade não irá performar no show.
 
"A falta de espaço não permite. Por exemplo, os tímpanos não caberiam no palco," diz Lindfors.
 
 
Tradução Finlândes-Inglês: Tarja Turunen Suomi