Adeus, Europa. Olá, América.

Escrito por Myla. Posted in What Lies Beneath

Nós estamos na estrada já há algum tempo e tivemos ótimos shows. Até agora, esta etapa da turnê tem sido maravilhosa, com tempo bom na maioria dos lugares em que estivemos, com sol e sem chuva. O tempo estava mais frio na Rússia, mas acabou sendo bastante agradável e ninguém ficou doente.

A segunda parte da turnê acabou agora. Vai levar algum tempo até eu poder abrir a porta da minha casa...Já faz quatro meses desde a última vez que estive em meu pequeno paraíso e ainda estou viajando com as mesmas cinco malas!

Pense nisso e pense duas vezes se você quer levar o mesmo tipo de vida que eu levo!

Nós adoramos o caloroso começo em Lisboa, Portugal, onde finalmente fiz o primeiro show da minha carreira solo lá. Agora, escrevendo este post, parece que foi há uma eternidade...Eu estava ansiosa, já que há muitos anos tenho lido comentários dos meus fãs portugueses dizendo que eu deveria visitar seu país e agora, que tive a oportunidade, percebo o quanto valeu a pena. Espero que meus fãs tenham recebido o que esperavam!

O dia de folga em Lisboa foi lindo e eu pude fazer algumas compras e ver algumas paisagens. Adorei a cidade! Talvez eu tenha uma chance de, na próxima vez, fazer um concerto clássico em Portugal...Eu ia amar! Vamos ver o que o futuro nos reserva.

 

Nossa viagem a Santiago de Compostela foi bem curta, mas tive tanto o que fazer naquele dia que, infelizmente, não tive tempo de ver a cidade. Estava feliz em poder praticar meu espanhol durante o show, embora o dialeto castelhano seja muito diferente do espanhol que as pessoas falam na Espanha...Eu lembro de ver algumas caras surpresas na minha frente, mas foi muito divertido. Uma pequena casa de shows com uma platéia espanhola gritando, o que mais a gente pode querer?

Já estive muitas vezes em Madrid, mas ainda me surpreendo com a quantidade de pessoas nas ruas. A coisa fica caótica no centro da capital e a época de carnaval do local também não ajudou. Haviam muitas pessoas vestidas de maneira engraçada e algumas delas estavam seminuas em pleno frio...brrrr. Como elas conseguem? Bom, obviamente, elas se divertiram muito.


Foi um prazer tocar para uma casa lotada. A atmosfera durante o show era emocionante e as pessoas pareceram gostar da nossa apresentação. Algumas pessoas de Madrid me disseram que isso foi algo excepcional, já que este tipo de carinho não é algo normal por lá, segundo eles. Isso me deixou muito feliz. O pequeno detalhe deste show, que o diferenciou dos outros, era que o palco era muito pequeno e nós mal cabíamos nele...Imaginem as nossas bandas de abertura, então! Foi muito engraçado tentar andar de salto alto sem tropeçar nos cabos.

Também comemoramos o aniversário do Alex naquela noite.

O show de Barcelona no dia seguinte foi muito bom e alguns dos caras tiveram a sorte de poder ver o mar e aproveitar o sol! Eu não tive essa sorte porque fiquei presa na casa de show, cuidando de um monte de preparativos para a apresentação. Dêem uma olhada na medusa em cima do telhado!

Eu fiquei feliz em conhecer algumas pessoas do My Winter Storm e fãs espanhóis porque já havia se passado muito tempo desde a minha última visita. Obrigada por todo o carinho que vocês me proporcionaram durante todos estes anos.

Foi a primeira vez que todos nós visitávamos Toulouse, França. É bem diferente das outras cidades francesas em que estive, com uma arquitetura mais moderna. Eu aproveitei meu dia de folga no centro com desfrutando de uma boa comida e fazendo compras. Foi adorável ver várias cafeterias e como as pessoas sentadas ao ar livre aproveitavam o sol. Eu não poderia fazer isso, já que venho ficando resfriada facilmente o tempo todo.

Foi muito bom poder ver como os meus fãs franceses estavam agitados em todos os shows da França. Foi uma surpresa para mim, já que eu não havia feito muitos shows na França antes, mas estes quatro shows em Toulouse, Lyon, Strasbourg e Paris foram maravilhosos! O My Winter Storm estava presente em todos estes shows, demonstrando todo o seu amor e se divertindo. Também foi ótimo poder ver barracas de tasty caterings em todos as casas de show: todos os tipos de queijos franceses, chocolates, bolos, vinhos tintos...As pessoas, com certeza, nos mimaram na França e ficamos muito felizes em receber tais gentilezas. Quando a gente passa muito tempo na estrada, a gente começa a dar valor às pequenas coisas da vida.

Depois de um show adorável em Strasbourg, viajamos para Eindhoven, Holanda. Fui a meu camarim e encontrei isto:

Foi uma surpresa de boas-vindas do produtor do show e também recebi um presente de boas-vindas também de meus fãs holandeses; pela primeira vez, fizemos um show lotado na Holanda! Foi incrível. Foi um ótimo show e nos divertimos muito com nossos fãs holandeses em uma ótima casa de show. Passamos a noite no lado de fora da casa, dormindo em nosso confortável ônibus e experimentamos um chocolate quente belga. Havia muitos turistas no centro. Bruxelas me lembra, de uma certa forma, o Canadá, com sua diversidade cultural, que pode ser vista nas ruas.

O show correu bem e a platéia belga foi maravilhosa. Percebi que aquelas pessoas não me viam desde que comecei minha carreira solo, então acabou sendo um motivo a mais para voltar. Legal!

Em Zurique eu fiz uma caminhada até o centro da cidade e passeei com meu marido pela cidade me perguntando há quanto tempo eu não viajava a pé. Engraçado, já faz um bom tempo mesmo. Eu sempre gostei de Zurique e desta vez o sol estava brilhando para nós. Comemos um excelente almoço italiano e fiz umas boas compras também. Assim como disse ao público em Zurique, sempre fico feliz em tocar na Suíça. Sinto que os fãs realmente se importam comigo durante as minhas apresentações. Não que o mesmo não aconteça nos outros países, mas, de alguma forma, sinto isso aqui em Zurique. Esperarei ansiosamente pelo meu retorno.

Depois de Zurique dirigimos até Milão, onde dissemos adeus a nossa “casa” com rodas. Nosso adorável e carinhoso motorista, Mino, iniciou sua viagem de volta à Alemanha e olhamos tristemente para o ônibus enquanto partia. Foi uma ótima casa por várias semanas. E não tem melhor motorista de ônibus no mundo do que Mino! Ele me fez sentir como uma rainha todos os dias. Obrigada, querido! Sentiremos saudades.

Em Milão tocamos em lugar especial, já que era um teatro e não uma casa de shows de rock, ou um grande salão. Nós gostamos muito deste lugar. Eu sempre prefiro tocar em teatros porque dá um sabor diferente para o show quase que imediatamente. A gente pode fazer uma produção diferente do que normalmente faz em um show de rock. Queria que todos os meus shows fossem realizados em teatros, assim eu poderia criar algumas ideias bem doidas para o palco.

O público ficou super agitado quando caminhei entre eles enquanto cantava! Vocês deveriam estar lá para ver. Teve uma hora em que eu não conseguia ouvir nada da música porque alguém desconectou o meu “ponto” enquanto as pessoas pisavam no meu vestido. Mas eu me diverti! Na verdade, eu amei. Tantas pessoas tão agradecidas e felizes em me ver de perto, que me lembrei de como é incrível poder fazer o que eu gosto.

De Milão voamos para Minsk, Belarus, e eu não estava nem um pouco preparada para as câmeras de TV quando cheguei ao aeroporto! Ai, meu Deus! Imaginem-me vestida com roupas de viagem/corrida e sem maquiagem dizendo “oi” para as câmeras! Deus, foi muito embaraçoso. Enfim, os fãs estavam por todos os lados e muito agitados com a minha volta. Eu fiquei feliz em receber seu amor. Senti falta daquela gente. O show foi excelente e, devo dizer, muito melhor do que a minha última visita a Minsk! O público cantava alto e pude ver uma onda de milhares de mãos se movimentando para cima e para baixo. Eu recebi um presente extraordinário: uma escultura de metal feita com pedaços de ferrovias. Era tão pesada, que mal conseguia movê-la sozinha.

Obrigada, Belarus WS, pelos presentes, como o cartão de crédito com o amor de fã como moeda! Que ideia fantástica! Não lembro da última vez em que estive em um trem noturno, mas só me ajudou a confirmar que quando o chão se move e há muito barulho, não consigo dormir. Eu passei dez horas indo de Minsk a Moscou acordada, ouvindo os outros caras roncando alegremente.

Fiquei muito contente quando, finalmente, cheguei a Moscou e encontrei uma cama adequada em um quarto de hotel muito confortável. Eu dormi como um bebê durante a tarde inteira!

Minha primeira turnê russa foi muito boa. Eu fiz seis shows, todos ou completamente lotados ou muito cheios. As pessoas demonstraram sua paixão e amor por mim, foi uma sensação emocionante. Tenho certeza que não será minha última turnê russa e estou sonhando em poder organizar alguns concertos clássicos aqui também. Alguns dos lugares em que tocamos eram ótimos teatros, então seria divertido ver como a acústica desses lugares funcionaria com um tipo de música diferente.

Na Rússia, fizemos vários tipos de viagens; trem russo, avião e até mesmo um micro-ônibus que nos levou de Krasnodar a Rostov-on-Don.

Em geral, em todas as cidades que visitamos, recebi muitas flores da platéia, mas em Novgorod foi impossível! Eu não pude trazer todas comigo, então tiramos algumas fotos para vocês verem. Lindas, não?

Outra incrível surpresa foi em Rostov, quando as pessoas das primeiras cinco ou seis fileiras seguraram cartazes que diziam: “Amo você”. Foi muito comovente.

Então eu disse “adeus” para a Europa e “olá” para a América. Já tocamos no México e na Costa Rica, mas só vou falar sobre estes shows no próximo post.

Com todo o meu amor, Tarja.

P.S: Muitos dos meus fãs já me disseram o quanto vão sentir minha falta enquanto eu estiver fora, trabalhando no meu próximo álbum. Eu manterei vocês informados sobre tudo o que estiver acontecendo, então, embora não esteja em turnê, vocês estarão sempre comigo. Não vou desaparecer. Prometo.