Palavras de Mike

Posted in What Lies Beneath

Queridos amigos,

No momento estou recebendo muita maquiagem e correndo com várias trocas de roupa. Estamos fazendo as fotos para a capa do álbum e o trabalho de arte do "What Lies Beneath".


É muito bom descansar meus ouvidos por alguns dias, apesar de ter sido bem coisa de fã estar no estúdio. Mais pra frente mostrarei a vocês algumas imagens das sessões de fotos.


Estamos muito ocupados ainda hoje e estaremos ainda mais ocupados amanhã. Agora deixo algumas palavras do Mike e algumas fotos que ele tirou nos últimos dias.

 

 

"Olá a todos! Tio Mike aqui novamente, Tarja me pediu pra escrever algumas palavras resumindo minhas impressões de sua sessão. Então aqui vamos nós...

  

Nasci em Buffalo, Nova Iorque, então não sou um grande fã de tempo frio ou neve, mas devo dizer que Hollola é um lugar muito bonito e relaxante. Provou ser um ótimo lugar para viver e trabalhar enquanto gravamos o cd da Tarja.

 

Há simplesmente uma vibração muito positiva aqui. É como se fosse um ambiente "old school" com uma sala imensa para a bateria, incluindo uma sala de controle muito confortável e equipada. Fiquei realmente impressionado com os Estúdios Petrax, me lembrou daqueles estúdios enormes que costumavam existir durante os anos 70, 80 e 90.

 

Infelizmente minha bateria chegou um dia depois graças a condições adversas de tempo, mas após esse atraso... Tudo entrou em seu lugar e o lembrete da sessão veio suave como vidro. Essa sessão também foi um bom modo de testar meu novo kit customizado feito exclusivamente pela Drum Craft. Devo dizer que o kit se comportou lindamente e acho que realmente capturamos bons sons!

 

O engenheiro Jetro é um rapaz muito talentoso, paciente e trabalhador. Também gostaria pessoalmente de agradecer a Tiina & Petri, os donos dos Estúdios Petrax, por sua hospitalidade carinhosa. Eles são duas das pessoas mais doces que já conheci e realmente nos fizeram sentir bem-vindos e confortáveis. Fomos mimados dia e noite com a excelente comida caseira de Tiina.

 

Naturalmente, quando as vibrações são boas e você está se sentindo confortável, você fica livre para fazer boa música. Vou sentir falta desse lugar e das pessoas, é simplesmente um lugar adorável para se trabalhar. O que mais um músico poderia pedir?

 

Tenho saído em turnê com Tarja por aproximadamente dois anos e, durante esse tempo, perguntei algumas vezes se eu teria uma chance de gravar seu novo CD. Então, como podem imaginar, estou muito feliz e orgulhoso de ser parte do "What Lies Beneath"!

 

Fiz 50 anos no mês passado e acho que tocar nessa sessão é um dos melhores presentes de aniversário que eu poderia receber!

 

Ops, desculpem... Perdi o foco... Voltemos à música. Todas as canções estão muito bem escritas e arranjadas. As melodias das linhas vocais de Tarja são lindas e acho que ela está cantando melhor do que nunca. Haverá muita emoção nesse CD.

 

Tarja também tem um entendimento muito bom de como os instrumentos devem trabalhar em conjunto no estúdio. Essa é uma qualidade importante, especialmente quando você está tentando transmitir suas ideias musicais e criativas para outros músicos. Fiquei muito impressionado por Tarja entender meu afeto pela bateria. Ela realmente tem um bom ouvido para pegar as partes mais legais da percussão. Foi divertido tocar todos os tipos de levada e deixá-la escolher o que ela gostou. Tarja sempre pareceu pegar a levada ou a ideia de preenchimento que funcionou melhor com a faixa e também ficou legal da perspectiva da percussão.

 

Inicialmente minha aproximação com essa sessão foi para atuar em um campo de suporte. Vim preparado para acompanhar a música e a voz da Tarja. No entanto fiquei surpreso que este CD tenha parecido ser muito mais pesado e experimental, considerando as baterias do CD anterior, "My Winter Storm". Em algumas músicas recebi passe livre para editar e realmente toquei o que eu quis, dentro das barreiras do bom-gosto, lógico!

 

Também foi muito legal tocar ao vivo no estúdio e gravar algumas das músicas com Alex na guitarra. Acho que isso dá um sentimento mais "ao vivo" com um poder emocional cru. Faz um longo tempo que eu trabalhei nisso. Então parece que, nessa sessão, Tarja e Marcelo procuraram combinar o melhor do velho e do novo combinando técnicas de gravação com o tocar ao vivo.

 

Olhando para trás, realmente sinto que tive uma chance de me expressar e mostrar meu próprio estilo de bateria. É muito bom trabalhar com pessoas que curtem o que você opde trazer para sua música. Para mim, essa é a razão da música. É a troca de ideias musicais e a criação de sentimentos e comportamentos interessantes. Os sentimentos gerados dependem principalmento de quem está tocando. Com músicos como Alex Scholpp e Doug Wimbish, posso lhes dizer que a guitarra de base e as faixas de baixo do CD são como rocha sólida. As batidas já estão sólidas; eles aidna estão retendo a performance orgânica e o estilo de cada músico.

 

Fio um prazer e uma honra tocar baterias duplicadas com o Will Calhoun na música épica "Crimson Deep". Isso foi ideia do Marcelo e novamente mistura novas tecnologias de mixagem com ideias antigas e comprovadas.

 

Toquei junto com outros músicos em situações ao vivo, mas nunca no estúdio de gravação, então fio um tanto quanto curioso e excitante ver como isso iria funcionar.

 

Will e eu descobrimos que depois de mapear nossas partes nós nos sincronizamos juntos em tempo real e isso realmente acrescenta um tempero especial em toda a música em geral. Há um groove primário correndo por toda a música e, apesar de Will e eu termos estilos e influências diferentes para tocar, acho que nós dois complementamos um ao outro e à música.

 

Essa sessão passou voando. Foi muito bom estar de volta com todos novamente, Tarja, Marcelo, Alex, Max, Doug e Christian. Foi uma sessão que nunca esquecerei; foi uma experiência realmente grande.

 

Estou ansioso para voltar às estradas e tocar essa música ao vivo para vocês, pessoas.

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Cumprimentos, Mike"

 

Com amor, Tarja.