Minhas respostas!

Escrito por Myla. Posted in Act I

Queridos fãs,
Obrigada pelas perguntas interessantes. Aqui estão minhas respostas.
Com amor, Tarja.

1. Como você escolheu as músicas que foram tocadas? O que a fez escolher algumas e deixar outras de fora? Valentine
Eu já havia decidido as músicas para o DVD em Dezembro de 2011. Isso principalmente porque eu queria que minha banda pudesse ensaiar e apresentar todas as músicas várias vezes durante a tour final com o WLB e ficarem prontos para as gravações sem nenhuma pressão adicional. Eu queria incluir ambos os meus álbuns de estúdio para o DVD e ter uma ampla seleção de músicas nele.

2. Quando você notou que era a hora certa para criar um DVD ao vivo? Shirley Borges
Eu queria ter um lançamento ao vivo depois do meu segundo álbum de estúdio para ter mais músicas e experiência o suficiente que pudesse refletir no produto final. Eu comecei a mapear o plano de tour para o WLB antes de seu lançamento em 2010 e tomei a decisão de filmar e gravar o DVD durante a tour final. Eu ainda não sabia onde e quando, mas por fim a ideia havia nascido.

3. Não foi caro fazer o DVD ao vivo? Você pode talvez nos dizer o preço que você e sua banda tiveram que pagar por ele, as pessoas da filmagem, a mixagem, os produtores e outros. Você acha que você irá 'balancear' a perda que você teve produzindo o CD/DVD? Tom
Sim, você está certo. É muito caro produzir um produto ao vivo como o Act I é, mas eu não gostaria de revelar nenhum número ao público, já que acho que é desnecessário fazer isso. Hoje em dia quando mais e mais pessoas estão fazendo bootlegs de músicas na internet, é muito lamentável que está ficando difícil para todos nesse negócio fazer novos lançamentos acontecerem. Se cada um de meus fãs realmente decidissem comprar o Act I, minha gravadora, minha banda e eu estaríamos muito felizes.

4. Houveram algumas surpresas durante o show em Rosário? Algo divertido aconteceu? O que a orquestra, a qual também estava ensaiando no teatro pensa sobre seu projeto? Ana Hace
Julia, meu guitarrista esqueceu que ele tinha que empurrar alguns pedais antes do seu solo na canção "Falling Awake" então quando chegou a hora do solo, ele estava muito distante do pedal e precisou correr rápido pra fazer a tempo! Então eu vi uma garota vestida como eu em com o caso de "I Walk Alone" disposta a chegar até o palco durante o show mas o segurança não permitiu. Uma parte dos membros da orquestra e do coral do teatro vieram tirar fotos comigo durantes os intervalos dos ensaios, então haviam muitos fãs entre eles! Eu estava tendo a minha sessão de fotos para o DVD durante um de seus ensaios, então às vezes eu ouvia gritos como "Tarja, você é muito bonita" vindo da orquestra.

5. Como foi sua preparação para gravar o DVD? Todos sabem que você fica muito ansiosa antes de cada show e você tem suas próprias maneiras de se concentrar. Mas para algo tão especial você fez algo diferente ou você preferiu fazer como sempre, assim seria mais fácil pra você se manter calma e evitar um pouco a ansiedade? Myla
Eu me assegurei que fiz meus exercícios de canto e respiração duplos assim como normalmente faço antes de cada show apenas para evitar qualquer sentimento desconfortável no palco e ficar mais confiante na minha performance. Também fui do começo ao fim do setlist com as letras e meus discursos centenas de vezes em mente antes dos shows! Levei mais tempo e detalhes para preparar minha maquiagem naquelas noites. Precisei conferir minhas roupas que foram usadas durante as últimas turnês se ainda estavam bons ou se talvez precisassem serem consertadas. Também precisei ensaiar a rápida troca de roupas entre as músicas novamente já que os setlists para os shows eram diferentes.
6. O que te inspirou para o DVD Act I? Anne Lumi
Eu queria fazer um bom produto não somente para as pessoas que já haviam estado em meus shows e pudessem reviver a experiência, mas também especialmente para aqueles que ainda não puderam ver como é o meu concerto ao vivo.

7. Quais tipos de fotos estarão inclusas no encarte do CD/DVD? Somente fotos profissionais de ambos os shows ou você irá também colocar fotos da sessão no teatro e fotografias de fãs? Mario Bikarski
Os encartes do DVD, CD, blu-ray e do vinil irão apenas fotos profissionais, mas no DVD/Blu-ray você irá encontrar duas galerias diferentes. Uma das galerias foi feita com fotos dos meus fãs que eu mesma escolhi e a outra inclui fotos pessoais minhas e da banda durante a última turnê. Essas galerias de fotos terão mais de 100 fotos cada uma. O 'mediabook' terá um livro com fotos ao vivo dos shows de Rosário de três fotógrafos profissionais diferentes.

8. Haverá alguma gravação do backstage? Da turnê, da preparação para as gravações no local do show, do relaxamento uma vez que a turnê havia acabo, etc... Frances
Nós não filmamos nenhuma cena do backstage para o lançamento desse DVD durante minhas turnês. O problema em preparar esse tipo de documentário é que deveríamos contratar uma equipe de filme para esse trabalho. Eu senti que seria muito evasivo e desconfortável para ter pessoas ao redor com câmeras em nosso ônibus ou backstage quando há uma chance de descansar ou concentrar antes de um show. Eu realmente gosto de andar nas belas cidades em que visitamos e tenho certeza que a banda e a equipe apreciam sua privacidade também.

9. Você escolheu "Nemo" e “The Phantom Of The Opera” como músicas para os CDs. Por quê? Sempre senti que você realmente adora "Nemo" mas agora eu quero saber precisamente. Qual a razão da sua escolha? Victoria
Eu queria ter um dueto para o meu DVD então “The Phantom Of The Opera” pareceu ser a escolha certa e ter Diego Valdez cantando a música comigo pareceu natural desde que apresentamos a música juntos antes. Eu podia confiar que tudo iria bem com ele. "Nemo" é uma música que tenho mantido no setlist durante todos os anos e apresentei-a de tempo em tempo. Agora para o DVD pareceu uma escolha correta que as pessoas poderiam curtir sendo o maior hit da minha antiga banda.

10. Nós sabemos que você ama o Teatro el Círculo, mas você escolheu Rosário por alguma razão em especial? Brenda
A decisão para gravar e filmar em Rosário aconteceu principalmente por causa do teatro e pelo amor das pessoas locais.

11. Então eu gostaria de saber como você se sente quando você estava gravando o DVD e a plateia enlouquecia música após música e começava a gritar pelo seu nome e a te saudar a cada nota que você cantava. Seu coração parou, o que veio a sua mente vendo tudo isso vindo do amor e diversão de seus fãs? Priscilla Maria
Outra razão de filmar meu DVD na Argentina foi basicamente o fato de que as pessoas me dão muito amor lá. Eu queria que todos ao redor do mundo pudessem ver a bela energia que eu apreciei durante aquelas noites em Rosário. É muito irresistível e emocional ver a reação dos meus fãs e eu tenho que admitir que haviam muitos momentos em que eu estava pronta para me derramar em lágrimas apenas porque eu estava muito feliz. Hoje eu canto com as asas que meus fãs de todo o mundo estão me dando.

12. Como foi viajar por todos os países que você visitou durante a "What Lies Beneath" Tour, nestes últimos dois anos com sua banda, e poder conhecer tantas pessoas diferentes de muitos países diferentes? Thomas
Incrível! Eu sinto que é uma benção que me foi dada. Vou ter muitas lembranças bonitas para guardar pelo o resto da minha vida. Eu sempre gostei de viajar, mas poder trabalhar e ver o mundo ao mesmo tempo, faz eu me sentir privilegiada. Claro que existem vários lugares em que já estive, mas há ainda muito mais para se conquistar! Meus fãs me deram este presente, e eu agradeço muito por isso.

13. Minha querida Tarja, embora você seja finlandesa, sei que você passa uma parte significativa do ano em Buenos Aires. Foi esta a razão principal para você para usar, por exemplo, o show de Rosário para a gravação ao vivo ou você também pensou em gravar um dos shows europeus?  Henry
Eu já havia gravado e filmado o meu concerto em Kuusankoski na Finlândia, em 2007, e na época ofereci o show como download gratuito para os meus fãs. Pensei em muitos lugares da Europa para as gravações de ACT I, mas, finalmente, acabei me decidindo pelo teatro na cidade de Rosário.

14. Por que você não gravou o DVD no México? O lugar era lindo também, e cantamos estupidamente alto! Ricardo
Sim, vocês cantaram muito alto e foram incríveis também! Diverti-me muito com vocês na Cidade do México. Não conhecia o teatro da Cidade do México, já que nunca havia me apresentado lá, mas o teatro de Rosário eu já conhecia porque já havia me apresentado no local, o que fez com que eu o escolhesse para gravar o DVD. Você não pode gravar um DVD do nada. Tem que ter muito preparo.

15. Você já gravou dois DVDs ao vivo. Comparando hoje com a época em que você ainda cantava no Nightwish, qual foi a parte mais difícil de fazer para o Act I, já que agora você participa de todas as etapas e processos de criação. Qual foi o momento que mais te emocionou? Schimenes
Tudo leva tempo e esforço durante a produção de um novo lançamento. Com o Act I não foi exceção.
Levar todo o equipamento necessário para a gravação e filmagem do DVD para a cidade de Rosário foi difícil. Tivemos que trazer a maior parte dos equipamentos com a gente de Buenos Aires, e o transporte não foi fácil. Além disso, o próprio teatro teve suas programações diárias, então fazer a nossa agenda bater com a deles foi complicado. Após a turnê, eu tive que revisar todos os vídeos, a capa, as fotos, a mixagem e masterização milhões de vezes para que tudo saísse perfeito. E eu ainda estou fazendo isso! Estou trabalhando com várias pessoas ao mesmo tempo, com todo mundo tentando fazer o seu melhor. É difícil, mas ao mesmo tempo divertido e gratificante quando você vê os milagres acontecerem! Estou muito orgulhosa do Act I como o meu primeiro DVD ao vivo. Ele mostra às pessoas quem eu sou como artista hoje em dia, e da melhor maneira possível. Eu fiz o meu melhor para fazer um belo pacote para os meus fãs aproveitarem, e por isso não pode dar errado. A atmosfera no Teatro El Circulo, em ambas as noites, me emocionou profundamente. Era impressionante! Então, tinha mesmo muito amor no ar.

16. É muito diferente tocar em teatro para você, e como a interação com os fãs muda com isso?
O ambiente é totalmente diferente em shows num teatro do que em um clube de rock. Eu diria que, quando o público está sentado, eles prestam muito mais atenção no show, e até mesmo reparam nos detalhes do palco, e fica muito mais fácil para eles aproveitarem do que em um show de rock comum. Se você é uma pessoa pequena, você sempre precisa encontrar um bom lugar onde você possa acompanhar o show sem ter que brigar com aquela pessoa enorme que fica na sua frente! No teatro você pode relaxar, desfrutar o show sem ninguém para perturbar o seu pequeno espaço. Minha música tem tantas mudanças dinâmicas que, para mim, é um sonho que virou realidade poder fazer shows em teatros, onde a acústica é muito melhor do que nos clubes de rock.
Uma coisa que eu sempre reparei nos teatros é que no início dos shows o público é mais cauteloso em demonstrar seus sentimentos. Mas quando chega perto do final, todo mundo se levanta e corre para frente do palco, para curtir o show com a gente. Até agora o que ouvi de meus fãs foi que eles gostam muito dos meus shows em teatros, porque lhes dá a oportunidade de experimentar algo novo.

17. Que tipo de cosméticos você prefere usar para ficar tão linda? Quais são as suas marcas favoritas? Calypso
Eu uso várias marcas de cosméticos. Para o cuidado diário da pele eu uso Darphin, e para a maquiagem eu prefiro Dior, Mac e Make Up  Store.

18. Você planeja uma turnê pelos Estados Unidos no futuro? Ryan
Estou trabalhando muito duro para poder retornar aos Estados Unidos com minha música. Depende apenas da vontade dos produtores em me levar até lá. Realmente sinto saudades dos meus fãs nos EUA e eu sinto seu amor todos os dias. Eu espero que uma turnê ou pelo menos alguns shows em seu país possam acontecer com meu novo álbum em estúdio.

19. Querida Tarja, fico feliz que eu possa te fazer uma pergunta: O ACT I estará disponível na República Checa? Qual a sua relação com isso? Lucy
Sim, será lançado no seu país. Então você poderá encontrar o meu Act I nas lojas locais em breve.
Eu sempre gostei de me apresentar na República Checa onde meus fãs me apoiam muito. Tenho certeza que terei mais concertos e mesmo algumas performances clássicas lá no futuro.

20. Por que se chama "Act I"? Você pretende fazer o Act II e assim por diante? Viviane Oliveira
Act I é apenas o começo e é representa por uma performance da noite. Na verdade, duas noites. O que aconteceu durante aquelas noites em Rosário nunca acontecerá novamente da mesma forma. Cada concerto é naturalmente diferente, por causa da sua atmosfera, as pessoas, a localização, meus sentimentos, etc. O Teatro el Círculo é um teatro de ópera e como nas óperas, atos são partes da própria ópera. Esse é meu primeiro ato e esperançosamente haverão mais no futuro.

21. Qual das músicas que você cantou é a mais emotiva pra você? Eduardo
Eu não posso dizer qual é a música mais emocionante porque todas as minhas músicas contam histórias com diferentes emoções envolvidas. Em geral eu amo apresentar as baladas porque eu posso sentir e ver facilmente as emoções dos meus fãs durante as músicas e me fazem cantar e me apresentar melhor a cada vez.

22. Você sente o amor de seus fãs a cada concerto? Como foi nesse? Eduardo
Eu realmente sinto e é uma experiência TÃO mágica. Eu realmente sentiria falta daquela sensação se eu não fosse mais uma artista. Os shows em Rosário não foram uma exceção. Os fãs foram incríveis lá.

23. Quão importante são seus fãs para você? Eduardo
Sem eles não haveria eu como artista, então acho que isso diz tudo.

24. Você e a banda estavam nervosos antes do show? O que aconteceu após o show? Eduardo
Todos estavam muito nervosos antes do primeiro show em Rosário. Eu podia sentir e ver a tensão  em cada um dos rostos porque foi finalmente a hora do show que estávamos trabalhando por tanto tempo. Havia muita pressão no ar, mas tudo desapareceu quando o show começou. Foi muito exigente e desafiador para todos na banda e na equipe fazer esses dois shows acontecerem, mas tivemos a chance de ensaiar tudo várias vezes durante as longas turnês que tivemos juntos. As preparações para as gravações e as filmagens começaram já há muito tempo antes de eu mesma saber onde e quando o DVD finalmente seria gravado.
Depois da primeira noite, nós discutimos o que foi errado, o que deveria ter sido feito melhor no próximo dia e tomamos um copo de vinho juntos. Depois da segunda e mais relaxante noite, nós celebramos as gravações com sucesso com um ótimo champagne e boas piadas! Foi um alívio maravilhoso.

25. Teremos uma versão em estúdio de Into the Sun e Never Enough? Eduardo
Ambas essas músicas serão lançadas em meu novo álbum no próximo ano. Irei produzí-los de forma diferente para o próximo álbum. Especialmente Never Enough já foi muito divertida no estúdio! Tenho certeza que você ficará surpreso quando ouví-la. Talvez você não as reconhecerá mais como a mesma música!

26. Eu lhe dei um desenho no seu show em Brussels em fevereiro. Adoraria saber o que você fez com ele. Phaedra Termont
Se há chance e espaço na minha bagagem, sempre tento trazer todos os persentes de volta para casa que ganho durante as turnês. Então tenho certeza que seu desenho está seguro no meu 'museu de fãs' em casa.

27. Never Enough será um single? Katarzyna
Ainda não decidi lançar a música "Never Enough" como um single do Act I. Isso depende da gravadora.

28. O fato de você ter escolhido Rosário, Argentina (não minha cidade, mas meu país) significa que você gosta da gente, como seu público, eu gostaria de saber, o público foi o que você esperava? Você pode sentir, assim como nós, nossa paixão por sua música, nosso amor - Assim como sentimos a energia que você passou em casa música que você cantou? Lorena Iglesias
Sim, uma das razões para filmar esse DVD na Argentina foi o fato de que aquele público local sempre me recebeu de forma calorosa, então eu já podia meio que esperar a maravilhosa e gentil reação dos meus fãs em Rosário. Foi uma experiência muito emocionante pra mim. Engraçado que, na primeira noite eu senti que o público estava mais nervoso sobre a gravação e filmagem do que eu mesma, mas na segunda noite a atmosfera estava mais relaxada em ambos os lados: No palco assim como na platéia.

29. Qual o motivo para uma nova gravadora para lançar o Act I e não com a Universal Music para melhorar a distrubuição especialmente na América latina em países como Venezuela, Colômbia, Equador, Peru? Emanuel Bracamonte
Eu queria ter um parceiro que estivesse interessado e pronto para o desafio de trabalhar no meu primeiro lançamento mundial em DVD. A Universal não estara pronta para um álbum ao vivo, então encontrei um outro selo para isso.

30. A escolha de onde o DVD seria gravado foi difícil? Você pensou em um espaço maior? O que você pensou antes de finalmente escolher o Teatro el Círculo? Savio Medeiros
Me apresentei com minha banda no mesmo teatro um ano antes e me apaixonei com o belo local imediatamente. Desde aquela experiência eu sempre mantive aquele local em minha mente para as gravações de um DVD um dia. Eu acho que esse tipo de teatro se encaixa perfeitamente para apresentar a música. Porque o meu fundo musical está na música clássica e o fato de que há uma grande variedade de elementos e dinâmicas na minha música hoje. O teatro por si só traz uma atmosfera totalmente diferente e aquecida para o concerto e a acústica é maravilhosa, mesmo para distorção! Tenho certeza que muitos dos meus fãs nunca estiveram em um lugar assim antes, então isso poderia ser uma bela e nova experiência para eles também. Eu adoraria fazer uma turnê completa apenas em teatros um dia!

31. Que tipo de sensações você quis transmitir naquele show? Você atingiu suas expectativas? Rodrigo
Eu apresento cada uma das minhas músicas do jeito que as vejo e sinto. Eu gosto de usar minha voz como um outro instrumento e contar histórias com ele. Eu acho que é um tanto fácil ver o quão feliz eu estava durante os shows em Rosário e a conexão entre mim e o público foi muito calorosa. Cada noite é uma apresentação diferente e nada se repete, então acontece o mesmo com minhas emoções. Eu geralmente fico muito emocionada com a reação dos meus fãs e isso não foi exceção em Rosário. Esses shows foram sonhos se tornando realidade para mim.

32. Eu gostaria de saber se você teve algo com a arte das capas do CD/DVD, eu li algumas opiniões negativas sobre elas, pessoalmente eu as amei mas fico curiosa em saber se você participou com as ideias ou você apenas seguiu as intruções? Sahara
Estou absolutamente decidindo tudo e ciente das ideias e discussões com as pessoas que estamos contratando, por examplo o fotógrafo e o designer gráfico. Foi minha deia tirar fotos diferentes para diferentes formatos do Act I, como sempre gosto de fazer. Também foi minha ideia tirar aquelas fotos no teatro e eu não tinha nenhum estilista ou alguém me dizendo como eu deveria estar. Não deixo nada ser decidido sem minha aprovação já que tudo vai das minhas mãos. No meu papel de produtora também cuido de quem toca minhas músicas, o que eles precisam tocar, quem faz a mixagem do álbum e como todo o processo de masterização deve ir. O mesmo para a edição de vídeos ou para todas as fotos que você verá relacionadas ao Act I. Estou envolvida em cada detalhe da produção de cada um dos meus lançamentos. É muita responsabilidade, mas eu realmente gosto da minha liberdade artística hoje mais do que nunca.

33. Haverá uma turnê para o Act I? E se acontecer, você poderia por favor vir a Noruéga? Regina
Eu consideto as turnês que fiz com meus dois álbuns em estúdio como parte de uma longa turnê do Act I. O Act I é um lançamento ao vivo gravado na final da turnê do álbum What Lies Beneath. Você me verá de volta na estrada com meu novo álbum, mas antes disso eu precisarei ter o álbum finalizado. Eu adoraria visitar a Noruega novamente. Há muito tempo desde que me apresentei lá e os fãs do país me dão muito apoio.

34. Haverá algum DVD disponível nos Estados Unidos? Julia Bullock
Sim, um lançamento oficial do Act I acontecerá nos Estados Unidos. Agora você pode encontrar uma lista de todos os países onde será lançado e a gravadora está adicionando mais a lista assim que eles tem confirmado. Confira aqui: http://www.tarja-act1.com/?page_id=225

35. Por que Poison não foi incluído no DVD e na turnê desse ano? Thaís Reis
Porque eu já havia tocado essa música na minha turnê anterior e já havia os escolhido os covers para o DVD.

36. Que músicas você gostaria de ter gravado para o DVD que não foram incluídas? E o que passou pela sua cabeça quando você começou a gravar? Alexis
Todas as músicas que eu queria que fizessem parte do DVD estão lá, porque a seleção foi feita por mim. Eu não pensei muito nas câmeras ou na filmagem durante os shows em Rosário. Acho que isso teria afetado meu desempenho de maneira negativa, e não ficaria natural. Eu estava nervosa antes do shows, mas o nervosismo desapareceu assim que entrei no palco.  Eu vi todas aquelas pessoas lindas gritando bem na minha frente e queria oferecer o meu melhor para elas.

37. Aonde a mulher com a máscara começa e aonde a mulher de vestido branco começa? May
Eu sempre gosto de ir da escuridão para a luz nos meus shows. Mas todos estes extremos são parte de mim também.

38. Que precauções você toma com o seu cabelo? Eduardo
Eu uso bons produtos para cabelos do Kerastase ou do Bed Head. Meu cabelo é muito "nórdico", então normalmente eu preciso usar produtos que ajudem a dar um pouco de volume nele. Também um bom condicionador é muito importante, já que, durante as turnês, meu cabelo fica muito "estressado". Eu também vou a um bom cabeleleiro sempre que volto das turnês.

39. Nesse caso, Act I, qual você diria que é a "principal" energia, a "alma" desta recapitulação? Tarjista
A principal energia: a conexão entre meu público e eu. A alma: a própria música.

40. Você ficou satisfeita o suficiente com o resultado? Mudaria alguma coisa? E mais uma pergunta: você usou algum efeito especial no DVD? Mariana
Estou muito satisfeita com o ACT I. Claro que eu gostaria de ter tido mais tempo para trabalhar na mixagem, nas edições dos, videos, etc, talvez nessa parte teria tido mais espaço para algumas mudanças, mas às vezes é melhor estabelecer um prazo e ver até onde você pode chegar. Essas coisas são uma questão de gosto, e eu sei por experiência própria que é impossível agradar a todos. Eu não queria usar efeitos óbvios  como "pyros" ou telões para o meu primeiro DVD ao vivo, então usamos belíssima luzes e lasers. A música deve falar por si só.

41. Into The Sun terá um videoclipe? Por que Witch-Hunt nunca viu a luz do dia? Esta música pode ser incluída no single de Into The Sun ou em alguma edição especial do DVD ou single?  Ricardo Tovar
"Into The Sun" terá um videoclipe já que será o single do Act I. Vai ser um pouco diferente das imagens do show ao vivo que vocês vão ver no DVD. Mas ainda assim é um clipe ao vivo. Não tenho planos para fazer outro clipe para a mesma música. Witch Hunt é uma canção que eu estava trabalhando há algum tempo e decidi deixar de fora do meu álbum, já que ela não se encaixava no disco.  Mas isso não significa que ela não verá a luz do dia.

42. Em que ponto em sua carreira você sente que está agora? Ramirez Enkeli
Sinto que eu agora encontrei um lugar perfeito para mim no mundo da música. Fiz muitos shows pelo mundo e encontrei belas pessoas em todos os lugares. Estou muito agradecida por poder construir uma carreira solo internacional como uma mulher no rock. Eu acredito nos meus sonhos e voo longe para realizá-los.

43. Quantos "atos" você considera fazer ao longo da sua carreira solo? Que método você usa para escolher os músicas que tocam na sua banda? Ignacio
Se Deus me der a oportunidade, farei quantos atos puder no futuro! Escolher músicos é sempre um longo processo para mim, e sempre há outros métodos e razões para contratar os músicos além do jeito que eles tocam. Cada um dos músicos são profissionais que vem tocando vários estilos de música antes de dividirem o palco comigo. Uma coisa que deve-se sempre considerar é se eles tem tempo disponível para tocar comigo na turnê, já que todos na banda têm seus compromissos também. Para o Act I eu quis ter todos juntos comigo como uma "grande banda", e tudo saiu perfeito. Ajuda se o músico for o mesmo que gravou o disco.

44. O que você quer que as pessoas vejam quando comprarem seu DVD? O que você quer transmitir? Qual sua intenção com este DVD? Celeste
Eu espero que as pessoas vejam o quanto estou feliz como artista. A felicidade que sinto é pura e honesta. Eu quero que as pessoas ao redor do mundo vejam o que aconteceu em Rosário naquelas duas lindas noites e que meus fãs aproveitem essa motivação emocional que eu tive. Espero que este DVD chegue às mãos de vários fãs.

45. Descreva com apenas uma palavra qual foi a melhor parte e a maior dificuldade durante este processo de criação deste DVD? Belén
A melhor parte: a oportunidade. O mais difícil: a produção.

46. Na última turnê você sempre mudava o setlist, de cidade pra cidade (como você disse, você queria ter todas as músicas prontas e matadoras quando a hora das gravações chegasse). Você fará o mesmo na próxima turnê ou era para o DVD? Vesta
Essas preparações de muitas músicas durantes as turnês eram necessárias apenas para a filmagem e gravação do DVD. Eu não acho que seja necessário repetir o mesmo nas minhas próximas turnês, porque especialmente depois estarei promovendo meu novo álbum de estúdio.

47. Como você escolhe as músicas do seu novo álbum que você apresentou ao público antecipadamente nos shows? Digo, Into the sun é simplesmente maravilhosa. Você leva as suas próprias músicas favoritas para uma pré-publicação ou as escolhe "por acaso"? Você está animada sobre como o público irá reagir com as novas músicas? Nadine
Eu escolhi "Into the Sun" e "Never Enough" para meu setlist principalmente porque eu estava convencida que de elas são ótimas músicas ao vivo. Eu senti que elas poderiam se encaixar perfeitamente em minha performance, o qual aconteceu. Como sempre acontece, eu não posso agradar a todos os meus fãs com minhas decisões, mas posso esperar que vocês gostem das músicas também.

48. Por que você não lançou o DVD completamente através do "pledge" o que significaria que você estaria totalmente independente do seu selo e então seus fãs seriam o seu selo? Ou talvez você irá lançar seu terceiro álbum de rock através do pledge depois de testar o pledge da edição de fã do Act I funcionou muito bem? Se você decidir fazer isso, com certeza terá sucesso! Tantos fãs querem te apoiar de tantas maneiras! Devora
O pledge ainda é algo novo e foi uma boa ideia tentá-lo com alguns itens especiais do Act I. Parece que está funcionando muito bem até agora. As pessoas do pledge estão muito felizes e estamos planejando um projeto que possa ser algo que façamos juntos, exclusivamente nessa plataforma durante o próximo ano.

49. Você escolheu fazer o DVD agora porque no futuro você quer fazer uma pausa (parar com a música por um tempo), ou porque você gostaria de fazer mais shows de ópera e teatros no futuro? Sandra
Estou trabalhando no meu novo álbum nesse exato momento, então não estou planejando nenhuma pausa longa em minha carreira musical. Adoraria ter mais concertos de música clássica em um futiro próximo sim, mas o lançamento do Act I não tem nada a ver com esse fato. A apresentação aconteceu num teatro de ópera, isso é tudo.

50. Haverá um “documentário” no ACT I? Quero dizer, pequenas intrevistas com pessoas que cercam Tarja Turunen e o ACT I (por exemplo o fotógrafo do novo photoshoot, estilista, maquiadores, engenheiro de som, membros da banda? Seria interessante. Janka.
Haverá uma entrevista comigo e uma entrevista mais curta com os membros da banda.

51. Qual canção do setlist foi mais difícil para apresentar e porquê? Boris.
“The Reign”. Eu estava andando e cantando entre as pessoas durante essa canção. Eu mal podia ouvir a música no fundo enquanto as pessoas estavam tão barulhentas perto de mim e gritando nos meus ouvidos e isso fez a performance um pouco mais difícil do que o normal. Mas poder sentir o amor do público e os fãs tão próximos de mim, e ver suas expressões e emoções foi incrivelmente lindo. Vocês me dão tanta energia e amor! Em Rosário, durante as filmagens, não havia muito espaço para se mover, e muitas pessoas estavam pisando no meu vestido. Mas no fim, eu nunca esquecerei aqueles lindos momentos. Em alguns locais da Europa, a segurança local não permitiu que eu fizesse a mesma coisa, porque estavam com medo de que algo ruim acontecesse comigo. Eu tentei convecê-los de que se alguém quiser me ferir, eles farao isso em qualquer lugar, qualquer momento. Meus fãs não são as pessoas que querem me ferir. Eles vêm aos meus shows para me dar apoio. Isso foi, muitas vezes, apenas perda de tempo, desde que as regras dos locais eram muito rígidas.

52. Há uma possibilidade de que o ACT II possa ser um show do “Beauty And The Beat”? Nadine.
“Beauty And The Beat” é um projeto à parte, como Harus, por exemplo, e tem um conceito totalmente diferente de um concerto do que os meus concertos de rock. ACT I é sobre a minha carreira solo. Eu gostaria de mantê-los separados.

53. Há alguma razão em particular pela qual você não usou fogos em seus concertos ao vivo, especialmente nesses dois concertos em Rosario, filmados para o DVD? Mary.
O próprio teatro não iria permitir o uso de fogos, desde que é um teatro antigo, histórico e nacional. Segundo, eu nem quis considerar usar fogos no meu primeiro DVD ao vivo. Eu acho que é algo que você pode ver em quase todo DVD ao vivo de metal. Eu acredito na beleza de grandes efeitos de luz, diferentes atmosferas e da própria música. Em um concerto de rock, quando os fogos estão fazendo o show, deve haver algo faltando no palco...

54. Você sempre parece radiante dentro e fora do palco. Especialmente nas fotos recentes da capa do ACT I. Nós todos estamos morrendo de vontade de saber qual é a sua rotina de exercícios e a dieta que você desenvolveu através dos anos e que você utiliza! Irina.
Primeiro de tudo, eu não sigo dieta nenhuma... eu só me exercito muito durante o meu tempo livre, e cantar em si me mantém em boa forma. Eu corro, nado e faço ginástica aeróbica muitas vezes por semana. Comer comida saudável sempre foi importante pra mim, mas às vezes eu tenho desejo e acabo consumindo um excelente salmiakki.

55. Eu percebi que na capa do CD ACT I você está usando um vestido branco. Este vestido foi feito especialmente para a sessão de fotos do ACT I ou para uma turnê? Svetlana.
Sim. Eu queria ter algo novo, mas não diferente demais do vestido preto que eu já estava usando.

56. Crimson Deep estará no DVD? Billy Ismael.
Você pode encontrar a canção Crimson Deep em todas as configurações do ACT I.

57. O quanto foi diferente para você fazer as gravações desse DVD/Blu-Ray/CD, em relação às gravações ao vivo com o Nightwish (From Wishes to Eternity, End of an Era)? Você estava mais nevosa desta vez agora que tem mais experiência? Isabelle.
Bem, eu poderia dizer que quase tudo foi diferente desta vez do que quando eu estava na banda. Só o fato de eu ter me envolvido em cada parte do planejamento, brainstorming, produção e desenvolvimento do meu próprio DVD ao vivo faz a maior diferença. No ACT I você pode ver uma performance de uma artista solo independente. Eu posso ter ficado mais nervosa antes do que desta vez, quando chegou a hora de entrar no palco. A razão pode ser eu ter passado por um monte de experiências musicais diferentes depois daquelas gravações com o Nightwish.

58. Como você seleciona quais fotos (daquelas que os fãs enviam nos concursos) você quer usar? Qual é o processo? Eu imagino que você receba milhares de fotos, e deve levar muito tempo. Laura.
A seleção, desta vez, levou muito tempo porque havia muitos milhares de fotos para escolher. Eu fiz a primeira seleção de fotos baseada no simples fato de que elas capturavam a minha atenção de alguma forma. Da segunda vez que passei por elas, eu conferi as que eram parecidas e escolhi as que eu preferia. A foto precisa ter algo a me dizer. Talvez você tenha sido capaz de capturar minhas emoções em sua foto, e isso é sempre muito legal de se ver. Ou há um grande momento único do meu show aparecendo na foto.

59. Você cortou coisas que você fala com os fãs entre as músicas, ou elas também estão no DVD? Eu realmente gosto do que você diz durante os shows. Laura.
Eu não cortei nenhum dos meus discursos. Na verdade, ninguém da banda, nem eu, foi para o estúdio depois para consertar coisas ou re-gravar qualquer coisa. Então tudo que você ouvir no DVD é uma gravação ao vivo pura, assim como aconteceu naquelas noites. Eu não gosto quando artistas estão gravando os seus shows ao vivo de novo no estúdio.

60. Você mesma prepara o seu cabelo e maquiagem para os concertos, ou você tem uma maquiadora/cabeleireira? Laura.
Eu normalmente faço a minha própria maquiagem e cabelo nas turnês, mas em uma ocasião especial como a filmagem do DVD, eu sempre tenho a ajuda de um cabeleireiro profissional. A maquiagem, eu ainda prefiro fazer por conta própria. Eu tenho muitos anos de experiência nisso, e pode ser arriscado deixar alguém novo fazer isso pela primeira vez em um evento importante como esse. Na Finlândia, eu tenho a minha maquiadora, que esteve trabalhando comigo por muitos anos e faz a minha maquiagem sempre para sessões de fotos para revistas e etc. Ela é a melhor!

61. Minha pergunta é sobre o nome ACT I, é como uma ópera, uma face adorável do seu trabalho, mas você se inspirou em alguma ópera em particular? Qual é a sua favorita, ou seu compositor favorito, ou personagem? Micaela Hanisch.
Eu não estava realmente pensando em qualquer ópera em particular ao preparar meu primeiro DVD ao vivo. Eu só achei que o lugar era perfeito. Eu tenho várias óperas favoritas: Tosca, La Bohème, Norma, etc. Eu adoro Puccini como compositor de óperas em geral, e Mimi é meu papel favorito. Eu amo cantar Mimi.

62. A pergunta de verdade é se você é a pessoa que desenha os vestidos ADORÁVEIS que você usa no show. Gloria.
Eu estou desenhando a maioria das minhas roupas de performance com o meu querido amigo finlandês e alfaiate Sirja. Por outro lado, eu sou patrocinada pelo rótulo fashion Nordenfeldt, então eles me providenciam algumas roupas também. Eu sempre falo muito sobre os desenhos novos deles junto com o designer, então ela mostra o que é necessário para as minhas performances.

63. Qual canção do DVD/CD foi mais difícil para compor? Jana.
Eu diria “I Feel Immortal”. Eu recebi uma demo desta música vinda da minha gravora, e não tinha gostado dela como era, mas eles tinham! Eu tentei fazer a canção encaixar com o resto da minha música, então fiz muitas mudanças nela. A produção da mesma música não foi uma tarefa fácil, também, uma vez que eu estava batalhando quando com o povo da gravadora, que normalmente entende música de um jeito diferente.

64. Querida Tarja, eu me pergunto que música você sentiu que eram emocional e tecnicamente mais difíceis de cantar nesse concerto? Evandro.
As canções “Crimson Deep” e “Still of the Nigth” são as músicas que mais exigem de mim ao vivo.

65. A minha pergunta é, porquê você escolhe 3 capas diferentes para o DVD, Blu-Ray e CD? Vanessa.
Eu gosto de oferecer aos meus fãs mais opções, e eu realmente trabalho duro para fazer meus lançamentos terem uma boa aparência. Eu mesma sempre gosto quando artistas colocam um pouco mais de consideração e tempo em sua arte.

66. Eu quero perguntar como você teve a ideia de escrever Into The Sun? Polina.
Eu estava com os meus amigos escritores suecos na costa sueca, sentada em um terraço adorável ao lado do mar e era um lindo dia ensolarado. O lugar era deslumbrante e muito inspirador, então eu queria escrever uma canção positiva sobre a vida. O que estava muito presente naquele momento era o sol, que quase nos cegava. Era um sentimento de que, não importava para onde olhássemos, nós já estávamos chegando até o sol.

67. Durante a turnê eu ouvi, muitas vezes, que alguns vídeos estavam sendo gravados dos shows “comuns”. Isso era verdade? E se sim, este material chegará ao ACT I? Roman.
Finalmente nós decidimos filmar um concerto completo para o ACT I ao invés de ter concertos diferentes. Talvez o procedimento mude no ACT II ou III.

68. A respeito da arte para o ACT I, o que inspirou as poses e desenhos para as fotos, capas de DVD, CD e Blu-ray? Lilliene.
O próprio teatro foi a razao e a inspiração para tirar as fotos lá. Eu queria a minha arte de capa para representar uma imagem forte e teatral de mim, mas permanecendo simples em termo de design.

69. Qual é o sentido por trás da letra de “Never Enough”? Rasmus Tomi R. Fahlander
Eu nunca quis explicar o sentido mais profundo de minhas letras para ninguém, porque acho que isso estragaria a sua liberdade de interpretar as músicas da forma como você as sente. De qualquer forma, eu posso te dizer que essa canção é sobre nós, pessoas tendo uma memória curta de um modo geral. Você pode se lembrar de uma coisa ruim que aconteceu a você pelo resto da sua vida, mas você não considera e aprecia todas as boas memórias por tempo suficiente.

70. Você sabe que inspira um monte de cantores jovens (e não tão jovens). Alguns deles começaram a ter aulas de canto, tentam melhorar a sua técnica, têm alguns problemas no palco e eles querem saber se você mesma ainda tem dificuldades específicas ao fazer um show tal como o que foi gravado para o ACT I – e como você lida com eles. Então, você poderia nos dizer quais problemas específicos (se é que há algum) que você às vezes encontra ao se apresentar? Já aconteceu de você ficar sem folego? Você tende a “engolir” um som? Você sabe, as coisas técnicas... Tanja.
Há muitas coisas que eu ainda preciso manter em mente durante as minhas performances. Não especificamente eu tenho problemas técnicos ao cantar, mas todo dia o corpo e a voz te dão diferentes sinais. Sinais de cansaço, de falta de umidade, etc. Eu tenho que beber muita água durante os meus concertos para manter minhas cordas vocais hidratadas. Eu também dificilmente canto sem monitores auriculares que me ajudam a regular o volume da música e dos instrumentos que preciso ouvir para cantar melhor com a música. Uma vez que o barulho no palco é realmente muito alto, desta forma eu não preciso ficar forçando com a minha voz, mas posso ficar relaxada durante a minha performance. Técnicas de respiração também são um fator muito imporante através destes anos de trabalho duro. Quando seu corpo se cansa depois de estar em turnê por semanas e depois de cantar tantos concertos, eu preciso prestar mais atenção à minha respiração. Então eu não faço uma respiração nos meus ombros e peito, mas fico com uma respiração profunda e relaxada na parte inferior do corpo, eu só tenho que confiar nas minhas técnicas de canto e respiração para me ajudarem a superar os problemas. Entretanto, nunca é bom cantar doente, e pode ser muito difícil não só fisicamente, mas mentalmente também. Eu também escolho cuidadosamente a ordem das músicas nas minhas setlists para ter tempo o suficiente pra beber, respirar durante ou entre as canções. Eu dificilmente coloco as músicas mais difíceis em sequência nos meus setlists.

71. No começo dos seus show, normalmente toca a canção “If You Believe”. O concerto gravado para o ACT I começa com essa mesma canção? Por que você escolheu “If You Believe” como intro pro show? Alexander Frolov
Sim, “If You Believe” começa o show no ACT I também. Eu acho que ela se encaixa perfeitamente para o começo do show, criando uma atmosfera tensa antes que nós, músicos, entremos no palco. Eu prefiro usar minha própria música como intro e outro ao invés de “pegar emprestadas” as músicas de outras bandas ou artistas. Isso acontece muitas vezes no mundo da música em geral.

72. Um pouco fora do assunto, mas eu ainda me pergunto, essa máscara que você usa, por exemplo no trailer... ela tem um significado, mesmo que só pra você, e nós veremos mais fotos de você a usando? Anna
Minha música “Anteroom of Death” fala sobre pessoas que usam máscaras em suas vidas. Pessoas normalmente se escondem atrás de máscaras que eles mesmos criam. A máscara tem esse significado simbólico para mim. E é uma bela máscara que foi criada para as sessões do What Lies Beneath, então ela é única.

73. Em seus shows, você sempre canta com a alma. Há uma diferença entre a sua expressão pessoal em um show normal e em um show gravado em vídeo? Qual é mais confortável para você? Anna
O fato de que há cameras e que você só tem uma chance para dar o seu melhor, traz tensão e estresse. Isso, felizmente, não acontece todos os dias! Não é o mesmo sentimento de meus shows normais, apesar de que sei que meu público traz suas câmeras e mesmo antes que eu volte para o hotel depois do show, ele já está disponível no Youtube!
De qualquer forma, eu não consigo cantar sem alma. Cantar é um trabalho da alma. Não importa as condições dadas, não importa se o evento está sendo gravado. Eu sempre tendo dar o meu melhor aos ouvintes. Eles merecem isso de mim todas as vezes. É só o nervosismo que às vezes me faz tremer no começo, mas isso normalmente desaparece imediatamente quando começo a cantar.

74. O fato de que você estava cantando em teatro – e não em um lugar “normal” para uma turnês – mudou a forma como você apresentou suas músicas? Os sentimentos foram diferentes? Camille
Sim, o lugar está sempre afetando as minhas performances de um jeito ou de outro. Se eu sinto que o lugar está perfeito para representar a minha música, eu também me sinto mais relaxada e feliz para cantar. Durante esses dois shows em Rosario, eu curti a atmosfera do teatro, sua acústica e beleza, e o público e minha banda também. Às vezes eu ficava emotiva só de olhar para a beleza de tudo, do ponto de vista do palco. Era mágico! Em outras palavras, escolher o lugar correto para os meus shows é sempre importante.

75. Eu gostaria de perguntar pra você porquê depois de tantos anos, você quis tocar em Rosário com aquela linda capa do clipe de “My Winter Storm”? Ela traz memórias queridas para você? E porque você só a usou em Rosario, apesar de não ter usado em muitos outros lugares? Daria
Eu decidi que após a turnê do My Winter Storm eu não ia continuar usando-a. Eu gosto de mudar minhas roupas de acordo com o conceito do álbum. Aquela capa representa a música “I Walk Alone”. Mas é claro que, para o meu primeiro DVD ao vivo, eu a quis de novo, já que os meus dois álbuns estão representados no ACT I.

76. Minha pergunta é: De um modo geral, a sua popularidade nos países afeta as datas de lançamento das coisas como o ACT I e o single “Into The Sun”? Elaine.
A gravadora e seus parceiros têm uma data de lançamento planejada, e então cada território pode ter circunstâncias aonde eles adiam o lançamento por alguns dias de acordo com a sua logística. A popularidade não tem nada a ver com isso.

77. Qual é o seu segredo para mandar a sua voz e o seu corpo em forma através da sua performance no ACT I? Brian
Não há um segredo. A minha condição de canto depende de ensaiar e manter o meu corpo em forma. Quanto mais eu treino, melhor eu cantarei e o meu corpo mantém uma memória e resistência muscular melhores. Eu preciso beber muita água, fazer os meus exercícios de respiração e canto diariamente e então, além de cantar, praticar esportes várias vezes por semana.

78. Eu também estou interessado no que te fez escolher Tim Palmer para fazer a mixagem do material gravado. Jan
Eu o conheço, não só como produtor e engenheiro profissional, mas também como pessoa. Eu sou abençoada por poder escolher com quem trabalhar, hoje em dia. Ele esteve trabalhando com muitos estilos diferentes através de sua carreira, então ele tem um som e mente abertos em suas mixagens. A sua experiência como engenheiro de mixagem e produtor é incrível. Eu especialmente sempre amei a forma como ele trabalha com cantores. Você pode jogar Tim Palmer no Google e descobrir um monte de música boa contemporânea que passou pelas mãos dele.

79. Dos dias de gravação do ACT I, qual você gostou mais? E qual foi o dia mais ocupado e cansativo para você? Carol
Eu amei cantar no palco e sentir todo aquele amor no ar. Essa foi, com certeza, a melhor parte do processo de filmagens.
Dois dias antes do primeiro show, eu tive uma sessão de fotos e dias inteiros de ensaios com a banda e câmeras. Aqueles foram dias difíceis e longos. Adicione a isso o fato de que não dormi muito durante as noites, desde que comecei a ficar nervosa sobre as filmagens.

80. Nos seus shows, o palco é sempre muito limpo – quero dizer, além da cortina em Anteroom of Death, não há outros recursos no show, como fogos, decoração de palco, imagens projetadas ou quaisquer efeitos que podem ser usados atualmente, só os músicos. A minha pergunta é: Porque você escolheu se apresentar assim? Também, no futuro, como você planeja que seus shows sejam nesse aspecto (de decoração, em geral)? Julia H
Para o futuro, espero adicionar mais elementos teatrais ao meu show, como num musical ou numa ópera, ao invés de montes de explosões e chamas. Pegue, por exemplo, um grande artista como Paul McCartney, que usa fogos em apenas UMA música em três horas de show. Ele definitivamente tem recursos para usar em todas as músicas, se quiser. Para mim, a música é mais importante. Por essa razão, para o vídeo eu convidei mais músicos para fazer parte do show. Eu queria que eles fossem vistos e ouvidos claramente, e que enriquecessem a minha música. Sobre telas, eu vi bandas como U2 ou Roger Waters usando-as com esperteza, mas é um lugar-comum que muitos artistas as usem mal. Então, novamente, fogos e telas são uma forma fácil de esconder o que está acontecendo no palco e a música que está sendo apresentada. Em um palco maior, os efeitos especiais fazem muito mais sentido do que em um teatro menor.

81. Nós todos sabemos que você presta muita atenção em se preparar antes de ir pro palco. Falando de se preparar mentalmente, quais foram as palavras que você disse a si mesma antes que o show do ACT I começasse? Katja
Mais ou menos isso: “Vai em frente e aproveita!”

82. Quando planejando o setlist do show, você considerou as músicas à partir das reações dos fãs? Quero dizer, há alguma canção que você (provavelmente) não sinta vontade de tocar, mas inclui no setlist porque os fãs reagem bem a ela, e vice-versa? Katja
Todas as músicas que eu escolho para a minha setlist são músicas que gosto de apresentar. A ordem depende do estilo de cada uma. Eu normalmente não gosto de cantar músicas muito parecidas em sequência, porque não quero cansar o público ou a mim mesma. Eu quero manter os meus shows brilhantes e emocionantes. Também não gosto de apresentar músicas que exigem mais de mim vocalmente juntas, porque isso toma muita energia e força de mim. Eu preciso ter “ar” no meio delas.

83. ACT I será lançado como CD/DVD/Blu-Ray e vinil. Há alguma chance de buscar ainda mais tecnologia como um Blu-Ray 3D para os próximos lançamentos (Sejam quais forem)? Tatyana
Eu adoraria explorar mais das encantadoras tecnologias que se desenvolvem tão rapidamente hoje em dia. Por quê não?

84. Então, há alguma chance de vermos você tocando em teatros em outros países também? Kinga
Acho que já respondi isso em outro lugar, mas eu adoraria fazer uma turnê inteira só em teatros no futuro. Seria muito exigente e difícil fazer isso, tecnicamente, mas muito legal. O problema em teatros é que eles normalmente não têm equipamento próprio, como pontos eletrônicos, luzes e etc, então teríamos que trazer tudo isso conosco como fizemos em Rosario. Isso seria muito custoso e difícil de organizar. Por outro lado, os promotores que normalmente trabalham com bandas e artistas como eu não estão acostumados a trabalhar com casas de ópera, então isso traz mais problemas para a mesa. De qualquer forma, eu gostaria de tentar algum dia!

85. Por que você decidiu colocar tantas músicas no DVD? Jéssica
Eu acredito que seja mais interessante para os meus fãs ver todas as músicas que tinhamos preparado para esses shows. Eu queria que ele fosse especial para todos.

86. Aqueles dois concertos em Rosário neste ano foram os melhores da sua carreira solo? Ou você escolheria outro como o melhor? Agustin
Cada concerto é diferente em “humor”. Eu não consigo dizer qual show foi o melhor da minha carreira solo, uma vez que houveram tantos, em tantos países. É impossível dizer um só! Os shows em Rosário foram ótimos, mas houveram outros concertos incríveis também.

87. Há algo em completar esse projeto que te fascionou mais do que todas as outras, e que te marcou para sempre? Giovani de Souza Pimentel
E impossível para um artista fazer uma apresentação em todas as cidades de todos os países do mundo. Com este DVD, enfim as pessoas que nunca puderam ir aos meus shows podem ter sua chance de ver do que se trata. Isso é excitante para mim. Este DVD mostra quem eu sou como artista hoje.

Tradução: Myla, Grace Kohlmann e Guilherme Magalhães